Costa do Sal

Exposição virtual por Rogério Taygra

Exposição virtual

Entre o sertão e o mar

POR Rogério Taygra

Na esquina da América do Sul, litoral setentrional do Rio Grande do Norte, ocorre o raro encontro do sertão com o mar. As altas temperaturas e os ventos intensos, combinado ao baixo volume anual de chuvas e as extensas planícies com solos impermeáveis, transformaram a região em um imenso evaporador natural, onde a água salgada trazida pelas marés evapora deixando para trás o sal precipitado no solo, formando salinas naturais.

A vocação natural da região possibilitou o desenvolvimento da produção de sal marinho, atividade que se tornou parte da economia e cultura do estado. Aos poucos, as salinas naturais foram sendo modificadas pelo homem, que foram construindo pequenos reservatórios divididos por diques de lama, onde a água do mar passou a ser represada, criando um cenário multicolorido formado por dezenas de pequenas salinas artesanais.

Devido ao aumento da demanda de sal pela indústria a partir da década 70, a maior parte das salinas artesanais foram substituídas por salinas mecanizadas. As pequenas lagoas deram lugar a enormes áreas alagadas, alimentadas não mais por cataventos, mas por potentes bombas elétricas. A colheita manual, incapaz de gerar a produtividade necessária, foi substituída por máquinas pesadas, e as pequenas pilhas de sal foram convertidas em enormes montes brancos que alimentam diversos segmentos da indústria nacional, dando ao Rio Grande do Norte o posto de maior produtor de sal marinho do país, e um dos maiores do mundo.

Ainda assim, mesmo diante dos desafios impostos pela concorrência com as salinas mecanizadas, em algumas comunidades do estado a salinicultura artesanal ainda resiste. São o registro vivo da história potiguar e do próprio Brasil, e uma prova da existência e resistência de homens e mulheres que trabalham de sol a sol transformando o seu suor em sal.

EXPOSIÇÃO VIRTUAL

As fotografias

Exposição Costa do Sal - Por Rogério Taygra. Museu Marítimo EXEA.

Livro Povo do Sal

Em uma parceria entre o Instituto Sabiá e a UFERSA, os pesquisadores Rogério Taygra e Thyciana Vasconcelos lançaram o livro “Povo do Sal”.

O livro não apenas destaca a importância histórica, cultural e econômica das salinas artesanais, mas também oferece uma visão aprofundada dos desafios enfrentados e das potencialidades dessa atividade secular.

Livro Povo do Sal webp

Créditos

Exposição Virtual: costa do sal

Textos e fotografias

Prof. Doutor Rogério Taygra
Universidade Federal Rural do Semi-Árido / Brasil

Diagramação

Ticiano Alves
Diretor Geral
Museu Marítimo EXEA

Revisão da Exposição

Leandro Vilar
Coordenador de Exposições
Museu Marítimo EXEA

Rebeca Garcia
Museóloga
Museu Marítimo EXEA

Raphaella Belmont Alves
Diretora Executiva | Revisora ortográfica
Museu Marítimo EXEA

Camila Rios
Diretora Técnica | Museóloga
Museu Marítimo EXEA

cropped-cropped-Logo-Escura-Simplificada-Museu-EXEA.png
plugins premium WordPress

E-mail

contato@museuexea.org

Endereço de Correspondência

Avenida Governador Argemiro de Figueiredo, 200 - Jardim Oceania, João Pessoa/PB - Caixa Postal 192