O marinheiro Popeye

Popeye é provavelmente o marinheiro fictício mais famoso, disputando o primeiro lugar com outros nomes de peso como o Robinson Crusoé e Corto Maltese. Mas enquanto esses dois estão associados a nichos de público, Popeye que inicialmente era uma tirinha para adultos, tornou-se um ícone para a criançada. Dessa forma, o marinheiro comedor de espinafre passou a ganhar popularidade nos jornais, quadrinhos, desenhos e filmes, tornando-se mundialmente mais conhecido do que Crusoé e Corto.

O marinheiro Popeye foi criado em 1929 pelo cartunista Elsie Crisler Segar (1894-1938) que desenvolveu um personagem cômico baseado na sua infância. Popeye estreou numa tirinha do jornal Thimble Theatre. Originalmente o personagem era voltado para um humor adulto, fato esse que suas primeiras histórias envolviam brigas, bebida, cigarro e piadas adultas.

Entretanto, o personagem em poucos anos ganhou fama nas páginas do Thimble Theatre a ponto que o estúdio Flescher Studios em 1932 comprou os direitos autorais do personagem e passaram a produzir curtas-metragens animados, que potencializou a popularidade de Popeye, especialmente entre o público infantil e juvenil que passou a conhecê-lo no cinema e depois na televisão, pois os curtas deram origem a séries animadas. A partir da popularização em desenho animado, Popeye migrou para as revistas de histórias em quadrinhos.

E. C. Segar contou que a inspiração para Popeye veio de um marinho que ele conheceu na infância, em Illinois, chamado Frank Rocky Fiegel, um marinheiro aposentado que trabalhava num bar. Era conhecido por ser engraçado, piadista, falador, contava histórias de aventuras fantasiosas que ele teria vivido ou visto. Fiegel também tinha o hábito de manter um dos olhos fechados (fato que o nome Popeye significa “olho estourado”), quando fazia caretas ou conversava, e ele adorava beber e fumar um cachimbo. Tais características foram incorporadas diretamente em Popeye, condição essa que somente na década de 1960 é que ele parou de beber frequentemente, mas manteve o cachimbo até o século XXI, já que produções nos últimos anos trocaram o cachimbo por um apito.

O marinheiro Frank Rocky Fiegel inspirou o personagem Popeye.

Além de Popeye, Segar disse que outros personagens como Olívia Palito (Olive Oyl) e Dudu (Wimpy) foram inspirados em pessoas que ele conheceu na infância e adolescência. Entretanto, a Olívia foi criada antes do Popeye, tendo surgido também nas tirinhas do Thimble Theatre, mas em 1920, em histórias na qual ela acompanhava outros membros da sua família. Segar aproveitou para reformular a personagem, tornando-a namorada de Popeye e constantemente ameaçada por Brutus (Bluto), o zangado e maléfico arqui-inimigo do protagonista.

As primeiras narrativas de Popeye o tratavam como uma espécie de anti-herói, já que ele e Brutus nem sempre foram inimigos, mas foram amigos, inclusive eram sujeitos fanfarrões, que gostavam de beber, apostar e arranjar confusão. À medida que o personagem foi ganhando atenção do público infanto-juvenil, Brutus se tornou menos malvado e passou a ser o arqui-inimigo de Popeye, o qual por sua vez, deixou de lado seu comportamento inapropriado para um herói, assumindo um aspecto mais engraçado e altruísta, embora ainda continuasse sério e as vezes rabugento. Outros personagens foram sendo desenvolvidos após a morte de Segar para conceder um tom mais infantil para as histórias como o Dudu e sua comilança por hambúrgueres e o pequeno Gugu (Swee’Pea), uma criança inteligente, as vezes travessa. A própria família do Popeye também cresceu, apresentando seu avô, sobrinhos e filho.

Outra característica marcante do personagem é seu apreço por comer espinafre, o qual lhe concede super força momentaneamente. Ainda em vida, Segar criou a história de que se Popeye comesse espinafre ficaria muito forte, isso veio de uma história que ele ouviu quando criança e decidiu aproveitá-la. Dessa forma, o personagem quando tinha necessidade de uma forcinha extra ou estavam em apuros, procurava por uma lata de espinafre e consumia a verdura miraculosa. Embora nem sempre ele consumisse espinafre para realizar suas proezas, tal condição se popularizou com os desenhos animados, mas se tornou um marco do personagem até hoje.

Embora seja um marinheiro, ironicamente muitas das aventuras de Popeye e seus amigos ocorrem em terra, mas ao longo das décadas narrativas que se passam no mar, foram produzidas. Com direito até uma clássica adaptação das Viagens de Simbad, e referências a outros livros e filmes que abordavam o mar e a navegação.

Referências

Popeye | I Yam What I Yam and Dats What I Yam

Popeye And Friends Official – YouTube

Leandro Vilar
Leandro Vilar

Sou historiador, professor, escritor, poeta e blogueiro. Membro do Museu Virtual Marítimo EXEA, membro do Núcleo de Estudos Vikings e Escandinavos (NEVE).

Artigos: 28
plugins premium WordPress

E-mail

contato@museuexea.org

Endereço de Correspondência

Avenida Governador Argemiro de Figueiredo, 200 - Jardim Oceania, João Pessoa/PB - Caixa Postal 192